Sejam bem-vindos ao KatherineLangford.com.br, a sua primeira fonte de informações brasileira sobre a atriz Katherine Langford, Fique a vontade para desfrutar de todo o conteúdo postado aqui, siga também o KLBR nas redes sociais e fique ainda mais informado. Agradecemos a visita e esperamos que volte sempre! Este é apenas um site feito de fãs para fãs, sem fins lucrativos.


Como fazer as pessoas esquecerem a Hannah Baker, a protagonista de ’13 Reasons Why’, uma das séries mais assistidas, controversas e comentadas nos últimos anos? Para iniciantes, com uma transição bem estabelecida para o cinema, por exemplo, em um brilhante elenco cheio de estrelas como em ‘Entre Facas e Segredos’. Mas, acima de tudo, com uma nova heroína em série, em contraposição ao ensino médio cheio de bullying e suicídio em ’13 Reasons Why’.

Katherine Langford, 24 anos, da Austrália, freqüentou uma escola para crianças prodígios, a Perth Modern School, era uma campeã de natação e aprendeu a tocar piano sozinha aos 16 anos de idade, após um concerto de Lady Gaga. A tenacidade e a disciplina que ensina o espírito competitivo a moldam para a vida toda. E também os músculos. Katherine tem os ombros de uma nadadora, um físico atlético, certamente não tão esbelto quanto aos padrões de Hollywood. Ela prometeu que seus 16 milhões de seguidores eram verdadeiros, que ela ganhou até então. À partir do dia 17 de julho, ela estará na Netflix como protagonista da nova série de ação e fantasia ‘Cursed’, adaptada do romance gráfico de Tom Wheeler, ilustrada por Frank Miller (autores do programa). A série é uma reinterpretação, de um viés feminino, da lenda do rei Arthur, com toques de Game of Thrones e Harry Potter. A protagonista é Nimue, uma espécie de fada – bruxa de sangue de lobo para inimigos – com poderes que vêm do mundo natural. É a Senhora do Lago do ciclo arturiano que tem a missão de entregar a espada Excalibur a Merlin, aqui, um bêbado oportunista interpretado por um dos irmãos Skarsgard (não é Alexander, nem Bill, aqui é o Gustaf para vocês, mas quantos existem?), dentre diversas dificuldades e com a ajuda de Arthur, na série, um atraente mercenário de pele escura que criará alguns problemas para ela.

Por que esta lenda ainda fascina as pessoas?
Porque o coração da história é encontrar coragem e combater a injustiça, o que é uma jornada que todos nós temos, mais cedo ou mais tarde.

Há alguma mulher contemporânea que te lembra a Nimue?
Acho que a Jennifer Lawrence em ‘Jogos Vorazes’. O extraordinário aqui é ter colocado uma figura feminina no centro de uma história lendária. Aprendi a andar a cavalo e a lutar com espadas, mas gosto de pensar que qualquer garota com ambição e talento pode se identificar e se tornar a heroína de sua história pessoal.

O que as mulheres poderosas, que você admira, têm em comum? Como por exemplo Lady Gaga e Selena Gomez, produtora ’13 Reasons Why’.
Difícil dizer, ainda sou jovem e inexperiente, tenho muito a aprender sobre mim e muito a aprender no trabalho, mas talvez o que eu mais goste e que me impressione seja compartilhar a experiência de ser mulher atualmente em uma indústrias que já teve diversas discussões sobre este assunto. Os laços que surgem desta experiência são lindos. Hoje, mesmo que apenas em comparação com dois anos atrás, há uma maior conscientização e, de uma pequena forma, é bom poder influenciar os modelos que marcarão o imaginário das mulheres de amanhã.

No Instagram, você chama as mulheres de “irmãs”, você diria que cresceu em uma família feminista?
Eu diria que sim. Ambos meus pais são médicos, com duas carreiras felizes. Minha mãe é pediatra e meu pai é um flying doctor (opera em ambulâncias aéreas). Eles são grandes inspirações e não apenas por causa da ética de trabalho deles, eles me ensinaram a valorizar as minhas habilidades, me criaram fazendo com que eu acreditasse que eu poderia alcançar qualquer objetivo com as minhas qualidades. O gênero nunca foi relevante, então nunca pensei que pudesse ser um limite.

Um dos assuntos abordados em ‘Cursed’ é sobre como o homem usurpou e devastou a natureza.
Não é uma novidade, isto já é pauta de conversas há muitos anos, mas só agora estamos realmente começando a ver seus efeitos catastróficos. Penso nos incêndios que destruíram minha Austrália em janeiro. Eu venho de uma pequena cidade chamada Perth e é o lugar mais incrível do mundo para crescer, existem praias e bosques maravilhosos. Nimue retira sua força e seus poderes da natureza e ninguém pode entender melhor do que eu.

Ela é um ícone para muitas crianças: Você sente uma responsabilidade?
Tenho uma base extraordinária de seguidores no Instagram, eu realmente me preocupo com eles e, mesmo que não os conheça um por um, quero usar a plataforma de maneira positiva, pois eu gostaria que fosse um lugar seguro para refletir sobre tópicos importantes.

Um dos temas sensíveis é o relacionamento com o corpo.
Algumas atrizes confessaram ter sofrido uma forte pressão para perderem peso. Isso já aconteceu com você?
Eu trabalho em uma indústria focada em aparências, a pressão está lá: cada parte do meu corpo acaba sob uma lupa. Mas sabe o que eu acho? Eu cresci em um ambiente saudável. No final, sou o que sou e há pessoas que apreciam isso. As meninas às vezes têm medo de falar isto, então às vezes alguém supera a vergonha, olha para mim e diz: “Você é como eu!”, agradavelmente surpreso, praticamente emocionado. Não tenha medo, é o melhor elogio que você pode me fazer. Em Hollywood é – ou parece – tudo tão glamuroso, espero poder continuar sendo verdadeira.

O que te ajuda a se sentir bem?
Durante muitos anos, antes de ser atriz, eu estava tão motivada e determinada a continuar sem parar … Então, quando comecei a viajar para o trabalho, entendi a importância da consistência: minha nova agenda precisava ser reconciliada com lealdade ao meu mundo. Então prometi a mim mesmo que nunca adiaria uma vídeo chamada com os amigos, em qualquer continente em que estivesse. É importante se sentir em casa. Os livros também me ajudam a me sentir bem. E a musica Eu sempre viajo com um teclado e componho músicas.

Há algum momento comparável a antes de tudo começar?
Bela imagem… A natação me treinou para me concentrar, para praticar e repetir uma coisa indefinidamente até você melhorar. Aos 13 anos, acordava às 4:00 da manhã para nadar antes de ir para a escola. Somente o momento antes de um show ao vivo é comparável a isso. Nos esportes, você treina todos os dias para uma corrida de 10 minutos. No palco, as pessoas julgam você naqueles 4, 5 minutos. É o que o torna assustador e especial.

A primeira coisa que você faz quando volta para casa?
Eu vou para o meu quarto e deito na cama, eu sinto muita falta da minha cama… Então fico com os meus pais e meus gatos e depois mando uma mensagem para meus amigos: “Estou de volta”.
No fim, eles falam “Cuide-se”, o que atualmente é uma frase muito significativa.

Confira os cans da revista em nossa galeria.



Layout criado e desenvolvido por Lannie.D - Hosted by flaunt
Alguns direitos reservados