Sejam bem-vindos ao KatherineLangford.com.br, a sua primeira fonte de informações brasileira sobre a atriz Katherine Langford, Fique a vontade para desfrutar de todo o conteúdo postado aqui, siga também o KLBR nas redes sociais e fique ainda mais informado. Agradecemos a visita e esperamos que volte sempre! Este é apenas um site feito de fãs para fãs, sem fins lucrativos.


Fonte: NME

O drama adolescente da Netlix espalhou uma enorme controvérsia com sua descrição gráfica do suicídio e estupro. Com a estreia da segunda temporada, nós encontramos com o elenco e o criador para descobrir o que irá acontecer.

Se você achou que ’13 Reasons Why’ foi uma série fogo de palha, então repense. O que você viu no ano passado foi apenas o começo.

“A primeira temporada foi uma experiência e tanto,” disse o diretor Brian Yorkey, sentado confortavelmente em um quarto de hotel chique em Roma. “Mas nós sempre soubemos que nós teríamos que revisitar vários dos acontecimentos de uma perspectiva diferente. Afinal de contas, há outro lado de toda história e na segunda temporada nós vamos descobrir coisas que ninguém esperava.”

Baseado no romance best-seller de Jay Asher, a primeira temporada foi um mistério dramático convincente que ficou no ranking das séries mais assistidas de 2017 da Netflix. O enredo girou em torno de Hannah Baker, uma estudante de ensino médio problemática que tira a própria vida e deixa uma nota acusatória de suicídio em 13 fitas cuidadosamente gravadas. Conforme elas circulam, um por um dos assustados colegas de sala de Hannah, cada um tenta enterrar a evidência e proteger seu nome. Mas nos estonteantes episódios finais, a verdade finalmente vem à tona.

É uma série difícil de assistir. Suicídio e estupro juvenil raramente são retratados tão graficamente e o tema da série ressona fortemente nos jovens. A pesquisa no Google por consciência acerca do suicídio aumentou muito com o lançamento de 13RW e virou uma das séries mais comentadas do ano no Twitter. Nem Yorkey esperava que fizesse tanto sucesso.

“Nós sabíamos que seria assunto de conversas e eu acho que era o que nós queríamos,” ele explica. “Mas o volume e intensidade? Isso foi surpreendente.”

Algumas pessoas louvaram a Netflix por iniciar a discussão mas outros – incluindo pais, profissionais de saúde mental e até mesmo bandas indies – demonstraram preocupação. O principal argumento deles? A retratação excessivamente gráfica da cena final de Hannah, que desrespeitou as diretrizes de transmissão que especificamente aconselha contrariamente a retratação de “métodos de suicídio” na televisão. No entanto, positivas as intenções, há sempre o risco de algumas pessoas a verem como um “como fazer” ao invés de “porque não o fazer”.

Chefiando estas críticas estava o embaixador de Car Seat Headrest, Will Toledo. Ele rotulou a série como “meia fodida” em um tweet e culpou os escritores por “dizer às crianças como transformar suas vidas miseráveis e sem esperança em uma emocionante e catártica missão suicida.”

Para Dylan Minnette, que interpreta o amigo mais próximo de Hannah, as palavras ainda são inteligentes. “Foi infeliz, porque eu sou, sem sombra de dúvidas, um grande fã de Car Seat Headrest”, ele disse com tristeza. “Eu espero que ele tenha feito sua pesquisa e tenha assistido tudo antes de ter formado sua opinião, porque ele é bem sincero sobre muitas coisas. Eu acho que foi apenas o “Will sendo o Will”, mas quando é sobre algo que você faz parte é meio chato.”

Para a grande parte, no entanto, a resposta foi positiva – especialmente dos fãs. Uma pesquisa realizada pela Universidade Northwestern mostrou que 71% das pesquisas dos adolescentes foi mais para o sentido de como falar sobre seus problemas, após assistir 13RW.

Problema resolvido, certo? Bem, não exatamente. Apesar da folga, houveram outras coisas que ficaram no caminho de uma vota. O enredo, por exemplo.

No fim da primeira temporada, as fitas terminaram, Hannah está morta e = mesmo permanecendo algumas questões – o livro de Asher não vai adiante. Yorkey teve que fazer uma escolha: deixar daquela forma, reexaminar os fatos de uma perspectiva diferente ou se aventurar em uma território desconhecido. No fim, ele seguiu em uma mistura das duas últimas opções.

“Nós sempre soubemos que nós queríamos que a Hannah voltasse,” revela Yorkey. “Nós queríamos que ela fosse uma presença na vida de Clay, porque ele ainda tem que lidar com o processo de deixá-la ir, no que diz respeito à sua morte. Nós queríamos achar uma forma de dramatizar o processo.”

Novos narradores foram adicionados e há um aviso de enredo diferente que direciona a narrativa. Ao invés de fitas alimentando aos poucos as informações, cada episódio é enquadrado em uma foto polaroide. É algo que Yorkey arriscou muito para um público jovem.

“Eu fiz uma observação em uma entrevista no ano passado sobre como (as fotos polaroides) iriam ser uma nova tecnologia que os milenares teriam que pesquisar no google,” ele brinca. “Imediatamente, ao menos uma dúzia de crianças me tweetaram falando “Nós sabemos o que são fotos polaroide. Eu tenho uma câmera polaroide!’ A ira dos milenares – você não quer contrariá-los!”

Para identificar o misterioso fotógrafo da polaroide, Yorkey se mantém recatado. A pessoa por trás das fotos “tem um motivo muito específico de querer fotos polaroides e não apenas fotos no celular.” Mas quem quer que seja, aparentemente Clay terá a tarefa de descobrir quem é.

“Não é uma temporada fácil para o Clay,” admite Minnette. “No início, nós o vemos fazendo o seu melhor pra seguir completamente em frente sem Hannah. Mas quando ocorre o julgamento da escola (por negligência), isso o força a dar um passo para trás para conseguir justiça para Hannah.”

Felizmente para Clay, seus pais o compraram um carro. Então não espere reiterados acidentes de bicicleta tarde da noite igual à primeira temporada. “Eu acho que o Clay está sempre encontrando uma forma de conseguir alguns machucados,” ri Minnette. “Não tem outra explicação!”

Deixando as piadas de lado, Clay – e seu relacionamento com Hannah – permanece sendo o centro de 13RW. Quando eu conheci Dylan Minnette e Katherine Langford, que interpreta a Hannah em seu primeiro papel, eles são só sorrisos, rindo e fazendo piadas durante a nossa curta conversa. Mas deve ser estranho, eu acho, ter sua grande estreia como uma personagem que se matou antes mesmo da primeira cena?

“É estranho,” disse Katherine. “Mas para mim, Hannah parecia estar bem viva ao longo da primeira temporada. (Diretor) Tom McCarthy me disse logo no início: ‘Você tem um longo caminho a percorrer.'”

Apesar do sentimento de Katherine, Hannah não está nem um pouco viva na segunda temporada. Então como ela aparece? “Todas as vezes que você vê a Hannah nesta temporada, ela está filtrada pelos olhos de alguém,” revela Langford. “Você a vê em flashbacks, alguns verdadeiros, outros nãos, e também no presente como uma presença para o Clay.” Espera, como um fantasma? “Mais ou menos. A personagem de Hannah é algo que é descoberto no decorrer das filmagens. Mas eu acho que ‘presença’ é a melhor forma de descrevê-la.”

Realmente, as aparições de Hannah na segunda temporada estão, em sua maior parte, ligadas à mente de Clay. No decorrer do julgamento e a tensão vai auentando, ele começa a vê-la mais, enquanto ninguém mais vê. De várias formas, 13RW é da mesma forma sobre Clay quanto Hannah. É a história de um jovem que se desenrola no despertar de um trauma inimaginável. A ‘presença’ contínua de Hannah é simplesmente a prova de que Clay está inapto a lidar.

Similarmente, o jovem elenco está afivelado com a pressão. Mas eles não. Enquanto conversamos, há centenas de fãs (em sua maior parte, jovens garotas) fazendo filas na porta do hotel, esperando ver um relance das duas estrelas. Certamente isso é difícil de lidar?

“Essas pessoas estão genuinamente afetadas pelo trabalho. Eles se importam muto,” disse Katherine. “Eu vim da Austrália, onde eu nunca fiz nada e agora eu estou na maior série da Netflix.” Ela continua: “Eu encontrei minha casa com os fãs. Eles, sinceramente, me trazem muito conforto e motivação.”

Minnette enxerga mais objetivamente. Ele já filmou com Hugh Jackman e Jack Black e tem mais experiência com os holofotes. “Há várias formas diferentes de lidar com isto,” ele diz. “Eu era muito inflexível comgo mesmo, a ponto de não querer mudar nada quando apareceu a série.” Isso é possível? “Eu apenas disse para mim mesmo: ‘Você não deve nada a ninguém. Seja você mesmo e continue vivendo a vida que você tem vivido.’ Foi desta forma que eu me mantive saudável e feliz.”

Sobre lidar com a parte sombria da série, há uma razão diferente. Alisha Boe, que interpreta a estudante Jessica, tem uma das cenas mais traumáticas da série. Na primeira temporada, a sua personagem é estuprada em uma festa pelo atleta Bryce, enquanto seu namorado Justin deixa tudo acontecer e ainda tenta encobrir depois. No entanto, o apoio foi disponibilizado para os jovens atores.

De acordo com Boe, haviam médicos que podiam conversar e o elenco trabalhou conjuntamente com o ‘It’s On Uns – uma organização que ajuda sobreviventes de assédio sexual em sua recuperação. Em um momento, haviam até cachorros no set. “Nós estávamos chorando e de repente aparecia um filhotinho que você podia ir lá e abraçar!” disse Boe. “Teve muito suporte disponível.”

Mas e a Jéssica? Ela é ajudada na segunda temporada? A justiça é feita? “Eu espero que sim,” disse Boe. “Nós iremos explorar isso (nesta temporada). É sobre a jornada de Jessica e como ela está tentando se recuperar. Um dia pode dar tudo certo e no dia seguinte, tudo desmorona. Nós a acompanhamos enquanto ela passa por isso.”

Infelizmente, alguns fãs não foram tão compreensíveis quanto Alisha esperava. Várias pessoas chamaram Jéssica de vadia online, enquanto outras pessoas disseram que o estupro foi culpa dela. Ela não ficou surpresa: “Eu senti que isso era paralelo a como a sociedade enxerga as sobreviventes,” ela disse. “É muito comum culpar a vítima.” Mais tarde, o movimento #MeToo entrou em cena e a história da Jessica ganhou uma nova relevância. “O artigo de Ronan Farrow foi publicado no meio das filmagens,” explica Boe. “Foi tão emponderador ver as mulheres falarem sobre isso e depois ir trabalhar porque isso se aproximava muito da história que nós estávamos contando.”

Uma das celebridades que mais apoiou o movimento também teve um grande papel em fazer 13RW acontecer. Originalmente escalada para interpretar Hannah – sua mãe optou pelo lançamento do livro – Selena Gomez acabou como uma produtora executiva, ao invés disto. “Quando virou uma série, Selena já era uma pop star mundial,” disse Yorkey. Mas ela ainda quis estar envolvida e trabalhou pesado por trás das câmeras.

“Selena é muito aberta sobre suas próprias dificuldades com doenças mentais,” disse Yorkey. “Ela tem uma fanbase gigante constituída por jovens que ela se importa muito. Ter ela como nosso anjo da guarda e nos guiando tem sido muito poderoso.”

Isso também significada que ela poderia ir na festa de encerramento, uma noite que Gomez documentou em seu instagram. Fotos de cabines postados nas redes sociais, demonstra ela ficando íntima do elenco. Eles aparentam estar em êxtase, honrados por terem uma megaestrela no meio deles. Mas Dylan, na verdade estava “desesperadamente tentando voltar para o meu apartamento a tempo para ver o final da temporada de The Walking Dead.” E Katherine estava “extremamente doente.”

“Eu tive que ir pra casa em duas horas porque eu estava muito doente,” ela revela. “Depois eu recebi um telefonema às 05:00 da manhã porque foi o dia em que as nomeações ao Globo de Ouro saíram e eu tinha que escrever uma resposta para a imprensa. Depois nós gravamos algumas cenas à tarde. Foram 24 horas muito estranhas.”

Por fim, Katherine não ganhou a categoria em que estava concorrendo – Melhor Atriz em uma Série Dramática. Mas agora ela está na visão do público e tem o nome popular dentre os diretores de elenco. Em uma estranha reviravolta do destino, considerando os status de Hannah em ’13 Reasons Why’, Katherine se transformou na queridinha de Hollywood. Mas não é uma frase que ela goste muito. “Eu não gosto porque faz eu me sentir como um momento no tempo, como se eu não fosse uma coisas substancial que vai continuar,” ela explica. “Eu vou ficar por aqui por muito tempo.”

Então, o que está por vir para Langford & Companhia – a terceira temporada é uma hipótese? O elenco parece simpatizar. “Eu definitivamente estou interessado em ver mais sobre a vida do Clay. Eu vou amar continuar explorando isso.” dise Dylan. “Se fizer sentido ter outra história, então definitivamente deveria ter outra,” concorda Katherine. E para Boe? Ela diz que “não sabe de nada” e para isso nós teremos que “esperar até a segunda temporada sair”. Apenas o Yorkey não respondeu, provavelmente por ordem estritas de ficar calada. “Você vai ter que esperar para saber.”



Fonte: The Hollywood Reporter

Um dos pontos centrais da segunda temporada é, em parte, em um tiroteio frustrado na escola.

A Netflix cancelou a premiere de sexta-feira da segunda temporada de ’13 Reasons Why’ em Los Angeles, devido a um tiroteio em uma escola em Santa Fé, Texas.

O enredo da segunda temporada da série foca, em parte, em um enredo que lida com um frustrado tiroteio na escola.

“Nossos corações estão com as vítimas do tiroteio da ‘Santa Fe High School’ e com todas as vítimas de violência armada. Devido à tragédia de hoje, nós estamos cancelando a premiere da segunda temporada de ’13 Reasons Why’ de hoje a noite,” Netflix disse em um pronunciamento.

A primeira temporada da série estabelece algumas das ameaças que envolvem violência com arma: No fim da temporada, os espectadores têm conhecimento de que Alex (Miles Heizer) atirou em si mesmo e foi levado para o hospital; a segunda temporada vai lidar com o que vem após esta história. A primeira temporada também mostrou Tyler (Devin Druid), um estudante que sofre bullying, colecionando um arsenal de armas em seu quarto.

A decisão da Netflix no que tange a premiere da segunda temporada, depois da primeira temporada da série ter intemperizado uma folga acerca da descrição gráfica do suicídio de Hannah Baker (Katherine Langford). Para a segunda temporada, que lida com o que acontece após os eventos da primeira temporada, bem como com assédio sexual e violência com armas de foco, a transmissora criou várias PSAs e recursos com informação de apoio.

“Houve uma tremenda quantidade de conversas sobre a cultura abordada na série. Obviamente, como humanos na cultura, nós estávamos ciente das conversas,” o diretor Brian Yorkey contou ao The Hollywood Report recentemente. “Nós os ouvimos, todos os lados diferentes, todos os pontos de vistas diferentes acerca da história e da primeira temporada.”

Dois suspeitos estão sob custódia após, pelo menos um atirador, abrir fogo na escola em Santa Fé, que matou oito de 10 pessoas, a maioria estudantes, na sexta-feira. Foi o tiroteio em escola com o maior número de mortos desde que um atirador matou 17 na Escola U.S., em Parkland, Flórida, em fevereiro.



A MTV entrevistou o Katherine Langford e Dylan Minnette conjuntamente, bem como Alisha Boe e Brian Yorkey separadamente, para falar sobre a primeira e a segunda temporada de ’13 Reasons Why’. Katherine falou sobre como foi filmar a cena do suicídio na primeira temporada, sobre a interação com o elenco e equipe da série, dentre outros assuntos. Confira a seguir:



A equipe do programa Good Morning America, da ABC, esteve nos bastidores de gravações da 2ª temporada de ’13 Reasons Why’. Durante a visita, alguns membros do elenco, incluindo Katherine Langford e Dylan Minnette, foram entrevistados e falaram um pouco sobre a nova temporada.

Para divulgar a nova temporada, Katherine Langford, juntamente com Alisha Boe, Devin Druid, Ross Butler e Christian Navarro estarão presente no programa no dia 24 de maio, ao vivo.

Assista o vídeo da entrevista já feita a seguir:



Segundo temos escutado, ou melhor ainda, temos visto esta série cheia de suspense, drama e ação, pois foi um dos programas que fizeram mais sucesso nos últimos tempos, por abordar temas sensíveis entre os adolescentes, como o bullying e o suicídio. A produtora da série, Selena Gomez, assegurou que, ainda que a primeira temporada tenha gerado polêmicas por tratar destes temas, decidiram ser fiel ao livro e ao autor, já que o que realmente se busca é ajudar a diminuir os elevados índices de suicídio e abuso sexual contra os jovens do mundo todo.

A série se desenvolve entre o passado e o presente, como foi para vocês e para os personagens (Hannah e Clay) gravar em tempos diferentes?
Katherine: Na primeira temporada, a que foi a minha primeira aparição, me senti um pouco boba porque fiquei presa seis meses da minha vida, já que contamos a história de Hannah da melhor forma. Quando retomei com a personagem me senti escassa porque haviam muitas perguntas. Como isso vai terminar? Que história vai ser contada na segunda temporada? No entanto, creio que neste tempo aprendemos muito e sabemos que temos sorte por poder trazer os personagens de volta.

O que veremos de Hannah nesta segunda temporada?
Creio que os fãs esperam mais dela nesta temporada, portanto devem estar preparados para ver uma Hannah diferente, porque, através dos flashbacks de outros personagens e de coisas que aconteceram antes da morte dela, verão detalhes do passado que não tinham visto antes. Nesta segunda temporada, sua imagem será destruída, depois reconstruída e todos irão se perguntar quem ela realmente era. Vão escutar coisas de Hannah que talvez irá incomodar, surpreender os deixarem em choque. Será contada a verdade dela e de muitas outras pessoas sobre o que realmente aconteceu.

Quanta responsabilidade sentem agora que basicamente são os porta-vozes de assuntos como o suicídio e o bullying?
Tenho consciência de que tenho certa influência como atriz, sobretudo por ter participado de um programa como este, porque você sabe que tem muita responsabilidade. Meu único desejo é estar ali quando alguém se identifique com Hannah, mesmo eu sabendo que é algo complexo, porque aos meu 20 anos não sou tão vivida e talvez eu não tenha a capacidade de resolver todas as questões, portanto o que eu tento fazer é deixar lindas mensagens e deixar tudo claro quando publico algo.

Confira os scans da revista em nossa galeria:



Fonte: Al Arabiya English

Eu estou em Roma com Dylan Minnette e Katherine Langford, as estrelas de ’13 Reasons Why’, e nós estamos todos tão cansados que nós chegamos a um acordo em comum que nenhum de nós iríamos fazer muito sentido.

“Como foi o show?” eu perguntei.
“Nós fizemos dois. O primeiro foi legal, o segundo foi o nosso melhor de todos. Foi muito, muito divertido. O público foi insano.”
Langford atesta que frequentemente vai para os shows dele, “mas não internacionalmente – ainda.”
“Foi o nosso primeiro show internacional – não, espera, nós fomos no Canadá. Espera – você nos viu no Canadá!” Minnette disse.
“Você nos viu internacionalmente!”
“Eu sou a maior fã deles. Eu secretamente vou em todos os shows,” disse Langford.

A primeira temporada de ’13 Reasons Why’, baseada no livro de Jay Archer, contou a história de uma jovem adulta chamada Hannah (Langford) que, antes de tirar a própria vida, gravou 13 fitas, cada uma delas dedicadas a uma pessoa diferente que a decepcionou. A série foi, juntamente com Stranger Things, uma das séries que demonstrou o poder da Netflix como uma plataforma, porque rapidamente se tornou uma das mais faladas obras de entretenimento no mundo todo, particularmente, dentre o público jovem.A primeira temporada de ’13 Reasons Why’, baseada no livro de Jay Archer, contou a história de uma jovem adulta chamada Hannah (Langford) que, antes de tirar a própria vida, gravou 13 fitas, cada uma delas dedicadas a uma pessoa diferente que a decepcionou. A série foi, juntamente com Stranger Things, uma das séries que demonstrou o poder da Netflix como uma plataforma, porque rapidamente se tornou uma das mais faladas obras de entretenimento no mundo todo, particularmente, dentre o público jovem.

O personagem principal da série era Clay (Minnette), um ingênuo e jovem com um ótimo coração que estava apaixonado por Hannah, mas estava muito assustado para fazer algo em relação a isto. Até o fim da temporada, Hannah contou sua história, Clay descobriu muitos segredos e a história aparentava ter acabada – afinal de contas, havia apenas um livro.

Mas a história ainda não tinha acabado – apenas a versão de Hannah. A segunda temporada começa cinco meses depois para perguntarmos: E agora? Como esta experiência os mudou? As pessoas iriam melhorar? Piorar? E como eles iriam lidar com os traumas que haviam vivenciado?

“Quando você começa a ficar tão investido em algo-“ Minnette se ajeita na cadeira, gerando um barulho esquisito.
“Foi a cadeira, eu prometo.” ele disse.
“Claro que foi.”
Ele ri e continua.
“Quando você está em um personagem após seis meses vivendo com ele, como aconteceu na primeira temporada, eu fiquei curioso e interessado para ver o que iria acontecer. Eu me sinto muito apegado ao Clay desta maneira. Eu sinto que se algumas da jornadas de Clay não estão completas para ele, também não estão completas para mim. Tipo, Dylan não é completo para mim. Eu preciso completar algo. Eu não estou fazendo sentido nenhum. Isso faz sentido?” disse Minnette.
“Faz sentido sim, eu prometo. Nós dois estamos na mesma vibe de cansados.”
“Perfeito.”
Nós viramos para a Katherine.
“Desculpa, eu me perdi em seu…” – Katherine disse.
“No meu movimento na cadeira?” – Minnette interrompe.
“Eu esqueci completamente a pergunta,” disse Langford.
“Porque a minha resposta não fez sentido,” Minnete disse.
“Fez sentido sim, mas aí aconteceu o negócio com a cadeira,” disse Katherine.

’13 Reasons Why’ foi o primeiro trabalho de atuação de Katherine – e um bem difícil por sinal. Hannah é uma complexa e torturada personagem, uma jovem adulta que nós sabemos que não irá sobreviver, mas a assistindo nos flashbacks, você espera que ela encontre uma forma, e você torce para ela e Clay se entenderem. Esta complexidade, essa mistura de tragédia e otimismo – não foi algo que ela descobriu como demonstrar da noite pro dia.

“Eu fui com a minha versão da Hannah e eu trabalhei nela um pouquinho com o Tom McCarthy que dirigiu os primeiros dois episódios e, durante o curso de seis meses, e durante o curso de contar a história dela, você desenvolve mais e mais características e compreensão. Você se torna capaz de ir fundo nos relacionamentos entre o seu personagem e os outros personagens. Isto é algo que aconteceu comigo na primeira temporada. Foi uma construção contínua de aprendizado e desenvolvimento do personagem,” Langford me disse.

“Voltar para a segunda temporada, foi muito diferente para mim como personagem na primeira temporada. Uma das partes mais recompensadoras e empolgante de voltar foi estar cercada de pessoas que nós trabalhamos juntos, particularmente este elenco e equipe. Eu acho que todos nós passamos por uma experiência tão única e incrível com a primeira temporada, que nós temos uma ótima camaradagem e amizade, e eu realmente adoro ficar perto de todos eles. Foi muito bom estarmos reunidos novamente. Eu fiquei muito feliz por nós podermos voltar porque eu sentia que era importante continuar a discussão da primeira temporada e nos assegurar que nós respondemos às perguntas e seguimos as pessoas, porque ainda há muita história após a segunda temporada,” disse Katherine.

A primeira temporada também teve várias controvérsias – muitos acreditavam que a história foi muito explícita com a forma que retratou as partes mais difíceis da vida de um jovem, tendo a Netflix tido que adicionar avisos nos episódios particularmente difíceis. Eu perguntei ao Dylan se isso os deixou com mais precaução ao fazer a segunda temporada ou se eles abordaram a história da mesma forma que fizeram na primeira temporada.

“Do meu ponto de vista, eu acho que eles, definitivamente, levaram tudo em consideração, mas eu acho que, independente disto, na primeira temporada, nós nos dispusemos a contar uma história honesta, verdadeira e inflexível tanto nas telas, quanto no roteiro, e eu acho que se nós não tentarmos continuar fazendo isto na segunda temporada, não vai haver motivo para fazermos esta série, porque é disto que a série trata. Eu acho que seria desonesto aos fãs da série. Eu acho que nós nos dispusemos a contar essa história verdadeira, então nós precisamos ser o mais honestos que conseguirmos. Nós ainda estamos contando a história que nós achamos que devemos contar,” ele disse confiante e sinceramente, antes de adicionar um “Eu tenho quase certeza” por precaução.



Recentemente, Katherine Langford, juntamente com o elenco de ’13 Reasons Why’ e de outras séries da Netflix, compareceram a um evento em Roma, Itália. O grande evento anunciou renovações de temporadas e novidades que irão estrear neste ano na Netflix. Durante o evento, o fotógrafo Maki Galimberti capturou uma portrait com vários dos atores presentes no evento, foto esta que foi publicada na edição de abril da revista Vanity Fair Itália. Confira a foto do photoshoot e os scans da revista a seguir:

SCANS

PHOTOSHOOT



A Netflix Brasil divulgou, através de suas redes sociais, um novo vídeo da 2ª Temporada de ’13 Reasons Why’ com cenas inéditas da temporada que irá estrear nesta sexta-feira (dia 18 de maio). O teaser mostra cenas de Hannah com Clay e conta com a trilha sonora de Back To You, de Selena Gomez. Confira o vídeo e as capturas a seguir:

VÍDEO

CAPTURAS



Fonte: SensaCine

A segunda temporada de ’13 Reasons Why’ chega no próximo dia 18 de maio e o SensaCine teve a oportunidade de conversar com os dois principais protagonistas da série: Katherine Langford e Dylan Minnette.

Na entrevista, que pode ver abaixo destas linhas, eles falam sibre a polêmica que originou a primeira temporada, se nós nos encontraremos com a mesma controvérsia nesta segunda temporada ou se haverá alguma cena difícil de assistir como o suicídio de Hannah.

A segunda temporada de ’13 Reasons Why’ responderá as grandes perguntas que ficaram sem respostas ao final da primeira temporada: Bryce irá enfrentar a justiça? Como Clay irá superar a morte de Hannah?



 

Katherine Langford irá comparecer ao evento FYSee da Netflix, que realiza painéis com os atores de várias séries originais da Netflix. Juntamente com Derek Luke, Dylan Minnette, Kate Walsh, Alisha Boe, Miles Heizer e Brian Yorkey, Kat estará presente no painel da série ’13 Reasons Why’, que irá ocorrer em uma sexta-feira, 1º de junho, no Raleigh Studios Hollywood, em Los Angeles, CA.



Layout criado e desenvolvido por Lannie.D - Hosted by flaunt
Alguns direitos reservados