Acompanhe-nos
19.08
2017
As estrelas de ’13 Reasons Why’ Dylan Minnette e Katherine Langford reagem às indicações ao Emmy

Fonte: US Magazine

 

Qual a ironia? As estrelas de ’13 Reasons Why’ Dylan Minnette e Katherine Langford não ficaram nem perturbados quando a série da Netflix não foi nomeada ao Emmy no mês passado.

“Honestamente, eu nem pensei em nada disso,” Dylan, de 20 anos, nos disse exclusivamente no ‘HFPA Banquet’ em Beverly Hills no dia 02 de agosto.

“Quer dizer, para mim, eu adoraria ver a série receber qualquer atenção que pudesse, mas eu acho que, no fim das contas, nós estamos apenas tentando fazer algo bom e ter a resposta do mundo, mas não necessariamente em uma premiação,” ele continuou. “Eu não sei, eu pessoalmente não me importo muito. Quer dizer, especialmente sobre mim, eu não me importo com o que acontece comigo. Se ganhar um Emmy fosse mais positivo para a série, então seria ótimo.”

Assim como Dylan, Katherine, 21 anos, está focando apenas no trabalho. “No momento nós estamos no meio da segunda temporada, então nós estamos praticamente com a mentalidade de trabalhar. Eu não posso falar pelo elenco ou pela equipe, mas eu pessoalmente acho que, independentemente de nós termos sido nomeados ou não para qualquer prêmio, eu estou muito orgulhosa do que nós tivemos a oportunidade de fazer.”

“Prêmios e elogios são uma afirmação incrível,” ela adicionou, “mas eu acho que houveram nomeações realmente maravilhosas, então eu estou muito empolgada por eles e mal posso esperar para assistir.”

“Eu estou muito feliz por estar de volta com todo mundo nas filmagens,” adicionou a australiana à US. “Eu acho que todos na série são tão exemplares e realmente dão 110%.”

18.08
2017
“A atriz de ’13 Reasons Why’, Katherine Langford: Um exemplo nasce” – Flaunt Magazine

Fonte: Flaunt Magazine

Desde Skins ou Degrassi uma série de jovens não tem causada tanta comoção como a nova série da Netflix, ’13 Reasons Why’. Se você ainda não ouviu falar, o núcleo da história é o suicídio de uma garota, contada por meio de uma série de mensagens que ela gravou em fitas cassetes antes de acabar com a sua vida. As mensages são direcionadas àqueles que ela considera responsáveis por fazê-la suicidar e os efeitos de seu lançamento reflete na escola e comunidade dela. A série provocou um turbilhão tanto de elogios quanto controvérsias, com alguns louvando a série por sua inabalável honestidade e por levar atenção para um assunto pouco discutido, enquanto outros expressaram suas preocupações que o assunto talvez seja psicologicamente prejudicial para adolescentes problemáticos.

No centro disto tudo está a estrela australiana Katherine Langford, que interpreta a personagem principal da série – Hannah Baker. Quando eu sentei com Katherine em um domingo de manhã, eu rapidamente percebi o quão investida ela está em sua personagem. Não somente pelas exigências específicas da série (ela precisava arrumar as malas em 36 horas e viajar para o outro lado do mundo pelo papel) ou mesmo por causa do calibre dos nomes vinculados à série (Selena Gomez é uma produtora executiva e o vencedor do Oscar Tom McCarthy é o diretor), mas porque ela sente que esta série pode realmente fazer a diferença.

“Nós abordamos muitos assuntos pessoais que realmente podem ser relevantes,” Katherine me conta. “Como uma jovem adulta interpretando uma jovem adulta, eu não sou ignorante nesses assuntos. Essas são coisas que muitas pessoas tem que passar. Realmente me fez querer contar a história autenticamente e verdadeiramente para fazer justiça.”

Isso é o que ’13 Reasons Why’ prega: não ter medo de falar as realidades da América em 2017, de forma autêntica. Suicídio adolescente tende a ser encobridos, parcialmente pelo fato da mídia não querer reportar, mas também pelo fato de Hollywood frequentemente evitar a abordagem ao assunto.

O incrível e alto volume de suicídios de adolescentes tem, pela maior parte, sido ignorado, que não tem feito nada para mudar o fato que o suicídio é a segunda maior causa de morte de adolescentes entre 10-24 anos da nação. Katherine foi imediatamente impressionada por como todos envolvidos com a série estava dedicado a abordar assuntos sensíveis da forma mais verdadeira possível.

“O que eu acho muito legal e único foi que os produtores, no início, nos proporcionou encontros com psiquiatras e psicólogos que poderiam falar conosco sobre isto,” ela disse. “Na busca para os episódios doze e treze, eu pude conversar com Rebecca Kaplan de ‘It’s On Us’ sobre sobreviventes do abuso sexual, bem como com psicólogos que lidam com desenvolvimento adolescente, para um melhor entendimento em como alguém responde a algo deste tipo.”

O episódio final da temporada é um exemplo perfeito da insistência da série de desmascarar a verdade. A cena assustadora do suicídio na banheira foi desenhada para ser o mais doloroso de assistir possível, deixando nada – desde o primeiro corte doentio com a lâmina até a transbordagem do sangue – para a imaginação.

“Foi uma escolha muito deliberada de todas as pessoas envolvidas para a câmera permanecer em Hannah e não fazer de forma artística ou em um ângulo bonito. Parece mais como uma coisa rápida, no sentido que é apenas nós assistindo o que está acontecendo,” Katherine explica. “Foi feita para mostrar a verdade e não fazer mais uma cena de suicídio que entrasse no campo de uma ‘linda depressão’. Eu acho que o motivo de muitas pessoas se identificarem com isto ou ter uma reação tão visceral à série é devido à forma que nós mostramos.”

Katherine me disse que foi tão difícil assistir a cena quanto foi filmá-la: “Foi emocionante para mim, porque após interpretar esta personagem por seis meses, aquela era a cena que ela iria morrer. E depois pronto…”

Com o assunto de doença mental se tornando crescentemente deestigmatizado, ’13 Reasons Why’ está pavimentando a estrada para que a nossa arte sinceramente enderece as epidemias da depressão adolescente e suicídio. Escolas de todo o mundo tem usado a popularidade da série como um ponto de partida para abordar este assunto sensível do suicídio adolescente.

Katherine, entendendo o papel que ela interpreta em tudo isso, escolheu se tornar mais disponível para os fãs ao abrir suas redes sociais para o público. “Eu era privada antes da série e eu acabei de me tornar pública quando o show foi lançado, porque eu queria estar lá e de forma acessível para as pessoas que sentissem a conexão com Hannah.” Enquanto isso talvez seja apenas o começo para Katherine, ela está provando ser não apenas uma atriz talentosa, mas um exemplo a se seguir.

FOTOS:

 

VÍDEO:

17.08
2017
FOTOS & VÍDEOS: Katherine Langford no Teen Choice Awards 2017

Minka Kelly

Neste último domingo, aconteceu o Teen Choice Awards 2017, cerimônia da emissora FOX de premiação anual que acontece nos Estados Unidos. O evento aconteceu em Los Angeles, Califórnia, e Katherine não só compareceu, como concedeu entrevistas durante sua passagem pelo blue carpet e subiu ao palco para introduzir o cantor Louis Tomlison que se apresentou na cerimônia. Confira fotos e vídeos de Katherine no evento a seguir:

FOTOS

PORTRAITS

VÍDEOS

 

27.06
2017
Katherine Langford comparece à parada LGBTQ em San Francisco, juntamente com o elenco de ’13 Reasons Why’

No último domingo, dia 25 de junho, Katherine Langford, juntamente com alguns membros do elenco de ’13 Reasons Why’ compareceram à parada de orgulho LGBTQ, realizada em São Francisco, Califórnia. O dia foi marcado por paradas em vários estados dos EUA, inclusive, na Califórnia. Durante a parada, a Netflix possuía uma seção e membros do elenco de ’13 Reasons Why’ e da série ‘Orange Is The New Black’, demonstraram apoio à causa, não só participando, mas também atendendo vários fãs e postando textos inspiradores nas redes sociais. Confira a seguir algumas fotos de Katherine na parada:

24.06
2017
Katherine Langford fala com a ‘Awards Daily TV’ sobre Dylan Minnette e 2ª Temporada de ’13 Reasons Why’

Fonte: Awards Daily TV

Katherine Langford fala com a ‘Awards Daily TV’ sobre como trabalhar com especialistas a ajudou intrpretar Hannah em ’13 Reasons Why’, da Netflix.

Quando ’13 Reasons Why’ estreiy na Netflix no começo deste ano, se transformou em um assunto para conversas. Baseado no livro best-seller de Jay Asher, a história nos levou em uma conversa profunda sobre adolescência e suicídio. Na série, Hannah (Katherine Langford) grava 13 fitas sobre as pessoas que a levaram a cometer suicídio.

A série ajudou a esclarecer sobre doença mental em adolescentes, estupro e suicídio. Começou uma conversa. O material da série foi sólido, as atuações foram brilhantes. Eu me encontrei com Katherine Langford recentemente para falar sobre interpretar Hannah e o que ela pode nos contar sobre a segunda temporada.

Com a votação do Emmy em curso, a australiana Katherine Langford teve uma performance de estréia incrível na série e precisa ser considerada para o seu voto.

’13 Reasons Why’ realmente iniciou uma discussão. Como é isto para você?
É uma pergunta muito boa. Nós gravando durante o ano passado e foi bem discreto. Nós voltamos para trabalhar na segunda temporada e tem sido bem diferente. Agora que a série estreou e as pessoas assistiram, eu acho que tem sido ótimo ouvir as diferentes reações e respostas. Eu fiquei surpresa com a história e como alguns dos assuntos afetou as pessoas.
O que também me surpreendeu foi que o assunto que nós abordamos na série está muito mais prevalente do que eu imaginei. Eu acho que tem sido muito legal ouvir as discussões que o show despertou.

Eu conversei com Mandy Teefey sobre como o show está ressoando. Por que você acha que está ressoando, não apenas os adolescentes, mas os adultos?
Há tantos assuntos que nós abordamos, coisas que são realmente pessoais e tão relevantes. Eu acho que parte do motivo de ter afetado tanta gente é devido ao assunto que nós abordamos e a forma que contamos a história.
Uma coisa que me deixou muito orgulhosa na série foi que nós abordamos o assunto com a mentalidade de querer contar a história da forma mais autêntica possível. É um meio de entretenimento, mas não glamorizando ou romantizando o assunto faz parecer real. Eu acho que este aspecto é que está afetando as pessoas tão profundamente.
Eu também estou muito orgulhosa da série, pois, como uma jovem adulta interpretando uma jovem adulta, nós realmente respeitamos o intelecto dos espectadores. Pessoas de 16 e 17 anos de idade são muito mais espertas do que nós achamos. Definitivamente não parece que é uma série feita para jovens adultos. Parece uma série feita para adultos. Em respeito ao intelecto, é bem assistível tanto para os adultos quanto para os adolescentes.

Voltando, o que eles te falaram sobre o seu personagem quando você conseguiu o papel?
Quando eu fiz o teste para ’13 Reasons Why’, na verdade eu não tinha lido o livro. Eu não tinha pesquisado ninguém ou lido o livro porque eu não queria que afetasse a forma em que eu fiz o teste. Não foi até eu ser selecionada e ter me encontrado com Tom McCarthy e Brian Yorkey que eu tive um melhor entendimento da história que eles estavam contando.

Nós vivemos em um mundo de rede sociais e você só precisa acessar o twitter para ver bullying, mas qual pesquisa você teve que fazer?
’13 Reasons Why’ foi o meu primeiro emprego e foi meio que um batismo por fogo. Eu acho que foi a melhor primeira série para participar. Eu digo isto porque todos que me cercavam foram super prestativos. Os personagens desta série são tão bem escritos e são tão reais.
Parte do que eu fiz pela Hannah, muito do que ela disse me impactou e, pessoalmente, eu queria estar informada. Os produtores nos colocaram em contato com psiquiatras e psicólogos de diferentes organizações, o que eu achei que foi brilhante.
As duas pessoas que eu conversei foi Rebecca Kaplan, de ‘It’s On Us’, e um psiquiatra especializado em doença mental em adolescentes. Eu conversei muito com eles para chegar ao episódio 9, mas também para mim mesma nos episódios 12 e 13.
Conversar com eles me ajudou a me inteirar com a experiência e foi muito útil.

Aqui você está tendo que gravar uma cena muito obscura, o que você teve que fazer para se preparar para a cena do suicídio?
Eu acho que aquela cena foi algo que eu pensei sobre, mas foi uma daquelas cenas em que, quando nós chegamos para fazer, simplesmente aconteceu e não foi cognitivo. Apenas aconteceu.
Naquele momento, eu estava a interpretando por seis meses, e eu já tinha visto toda a jornada de Hannah e passei pelo que ela teve que passar. Além disto, eu tinha feito muita pesquisa e conversado com especialistas.
Eu fiz meu dever de casa em conversar com pessoas que trabalharam de perto com o suicídio na adolescência. Quando chegou a hora, os produtores e diretores me deixaram fazer o que eu tinha que fazer.

Há muitos momentos sombrios, mas há também bons momentos. Quais foram alguns deles para você?
Ah, essa é uma boa pergunta.

Nós fomos da escuridão para a luz.
É bom porque é pesado, mas a série toda não é pesada.

Certo.
O humor em geral dos bastidores era mais leve e tinha um ambiente ótimo. Um dos melhores episódios de se gravar foi o episódio 5, em que nós fizemos o baile. Como uma australiana, eu nunca fui em um baile.
Mas você cresce assistindo. Então foi legal para mim viver aquilo e fazer aquilo.
Foi um episódio lindo. Interpretar Hannah, para mim, as vezes em que ela se divertia mais foi com Clay. No episódio 5, é simplesmente um momento lindo e eu lembrei disto porque eu dou créditos ao Kyle Patrick Alverez, que dirigiu os episódios 5, 6 e 13. Ele fez um trabalho ótimo.

Dylan Minnette e você são ótimos. Como foi trabalhar com ele?
Foi muito fantástico. Quando nós fomos selecionados, Dylan já havia trabalhado por mais tempo que eu. Ele foi tão receptivo e acolhedor. Eu acho que ele é o melhor parceiro que eu poderia ter escolhido. Ele é tão generoso e realmente gentil. Ele é um ator tão talentoso e muito gracioso.
Passar pelo que eu passei como Hannah, eu realmente apreciei fazer as cenas com ele porque ele deu tudo.
No episódio 11, a cena em que Hannah e Clay estão juntos é quando eles ficam juntos e tudo acaba. Gravar aquela cena foi um dos momentos mais incríveis que eu tive. Foi um momento que eu sempre vou lembrar.

Como você saía da Hannah no fim do dia?
Por níveis, você não pode estar completamente imerso no que você faz, especialmente com Hannah. Ela não foi um personagem que eu podia simplesmente entrar e sair dela. Quanto mais longe íamos, mais eu me apegava à ela porque eu queria fazer justiça à performance.
Eu percebi que o show iria ter um impacto então eu pensei muito sobre ela, mesmo quando eu não estava no set.

A segunda temporada está a caminho, então o que você pode revelar.
Nós estamos mantendo a história debaixo dos panos. Eu li os dois primeiros episódios. Eu acho que a importante discussão vai continuar. Hannah aparece em flashbacks e nós vamos ver um pouco mais da Hannah que nós não vimos antes.

24.06
2017
Kate Walsh fala sobre Katherine Langford em entrevista ao BuzzFeed

Fonte: BuzzFeed

Recentemente, a atriz Kate Walsh, que interpreta a mãe de Hannah Baker em ’13 Reasons Why’, concedeu uma entrevista exclusiva ao site BuzzFeed. A atriz já mundialmente conhecida, especialmente por sua participação na famosa série Grey’s Anatomy, ao ser questionada qual era a sua memória favorita da primeira temporada de ’13 Reasons Why’, tratou de incluir a nossa rainha na resposta. Confira a resposta traduzida pela nossa equipe a seguir:

Qual foi sua memória favorita das gravações de ’13 Reasons Why’?

Cada cena que eu tive a oportunidade de gravar com Katherine (Langford) foi uma memória favorita, porque ela é tão adorável e linda – Quer dizer, todos os jovens da série são tão incríveis. E os adultos também. Mas sério, cada cena que eu filmei com ela, especialmente os flashbacks. Eu não tenho filhos (eu fui madrasta, o que eu amei), então foi uma oportunidade muito bonita de ser mãe. Há alguns atores que dizem, “Eu não quero interpretar uma mãe!”. Para mim, talvez seja porque eu não sou uma mãe, ter a oportunidade de encontrar isso e interpretar uma mãe e ter este espaço em minha vida de ser uma mãe, eu realmente amei. Katherine é uma jovem tão linda e uma atriz tão talentosa. Isso me faz ficar com os olhos cheios d’água.

24.06
2017
Entrevista de Katherine Langford para a Deadline Hollywood

Fonte: Deadline Hollywood

Estrear seu primeiro personagem principal com a série da Netflix ’13 Reasons Why’, Katherine Langford deixou para trás a Austrália, iniciando um curso intensivo em atuação enquanto confrontava um material tremendamente sombrio e desafiador.

Baseado no romance best-seller de Jay Asher, a série é centrada no suicídio de Hannah (Katherine), uma adolescente que se encontra no mundo do ensino médio da Lynchian, onde bullying, assédio sexual e estubro são realidades do dia-a-dia. Durante seu primeiro tempo fora, Katherine teve a oportunidade de aprender do diretor ganhador do Oscar, Tom McCarthy, e uma matriz de impertubáveis indies, bem como Gregg Araki e Kyle Patrick Alvarez.

Ao conversar com a Deadline, a atriz falou sobre a discussão que a série gerou, aclimatando a atuação e a possibilidade de uma série de televisão efetivamente mudar.

Você leu o romance de Jay Asher antes de seu envolvimento com ’13 Reasons Why’?
Foi após eu ser selecionada para o elenco que eu li o livro e comecei a perceber o tipo de história que nós iríamos contar. O romance de Jay Asher, juntamente com o tipo das pessoas envolvidas com o projeto, foi algo que realmente me animou e transformou em uma série tão especial.
Como eu consegui o emprego é uma história entrigante. Eu tinha acabado de começar a fazer aulas de atuação, um ano antes de eu fazer 18 anos, e no fim daquele ano, eu assinei com meus empresários americanos.
Quando a audição surgiu, eu tinha acabado de voltar de audições de dois outros projetos, em que eu não consegui os papéis. Eu tinha desistido da escola de teatro por aquelas duas audições, então eu estava de volta em Perth sem emprego, tentando decidir o que eu ia fazer com o meu ano.
Foi aí que a audição apareceu. Eu gravei um vídeo, uma coisa levou à outra, e eles me selecionaram.

Hannah é um personagem interessante, em que a sua ausência é o coração da série. Quais foram os desafios associados com esta estrutura?
Nós gravamos em blocos. Você não grava necessariamente as cenas cronologicamente, mas nós focávamos em dois episódios de cada vez. Havia também o fato intrigante de ter duas linhas do tempo – a primeira, antes da morte de Hannah, e a outra, depois da morte de Hannah, que, algumas vezes, era desafiador lidar com isso ou manter o controle.
Brian Yorkey e os escritores fizeram um trabalho muito fenomenal de nos manter na linha do tempo certa. Eu queria me certificar de que eu estava fazendo tudo no tempo certo, então eu mantinha um diário com todas as datas – com todas as coisas que estávamos gravando – e as colocava em ordem cronológica, então eu poderia olhar para a cena e saber o que aconteceu antes e o que iria acontecer.

Como você conheceu Dylan Minnette – que interpreta o outro personagem principal da série?
Extra-oficialmente, eu acho Dylan uma das pessoas mais talentosas, generosas e maravilhosas que você poderia trabalhar. Ele é realmente um amigo querido, mas o início da nossa amizade foi um pouco bizarra devido à química da série, porque grande parte da série é baseada na química entre Hannah e Clay.
Dylan e eu não nos conhecíamos até uma semana antes das gravações começarem. Eu não tinha pegado um avião para fazer um teste, e nós nunca fizemos uma leitura sobre a química. A primeira vez que eu conversei com ele foi por Skype quando eu estava em Perth e ele na Carolina do Norte. Nós tivemos uma conversa muito boa e por aquela conversa, eu senti imediatamente que ele era uma pessoa incrível e eu estava muito empolgada pra trabalhar com ele.
Oficialmente, eu sinto como se tivesse sido uma coisa fácil de construir. Nós nos damos bem tão naturalmente e facilmente.

Uma quantidade impressionante de diretores prestigiados participaram da série nesta temporada, inclusive Tom McCarthy. Como foi trabalhar com os diretores da primeira temporada?
Quanto mais eu falo sobre isso, mais eu amo a série e o fato de que eu pude fazer parte disto. ’13 Reasons Why’ foi o primeiro trabalho real que eu tive e eu acho que foi a melhor primeira série que eu poderia fazer, mas também, de várias formas, a mais difícil – puramente devido à jornada que Hannah tem e a magnitude do show em si. Ser a personagem principal pela primeira vez e me mudar para o outro lado do mundo, bem como superar estes obstáculos.
Em termos de atuação, ter a oportunidade de trabalhar com um diretor ganhador do Oscar em seu primeiro projeto me mimou um pouco, sinceramente. Tom McCarthy me ajudou muito – ele é muito inteligente e possui ideias excelentes e uma visão incrível para o trabalho que tivemos.
Muitos dos conselhos que ele me deu após os episódios 1 e 2, eu segui durante toda a temporada. “Mantenha leve, porque temos um longo caminho a percorrer”, foi uma das coisas que ele disse, e isso realmente se manteve comigo durante o curso da temporada, ao contar a história de Hannah.
Ter a oportunidade de trabalhar com alguns diretores fenomenais, que traziam seu toque único para cada episódio foi um privilégio. Além de Tom, nós tivemos Helen Shaver, Kyle Patrick Alvarez, Gregg Araki, Carl Franklin e Jessica Yu, e todos eles foram muito inteligentes e tão prestativos na forma em que eles dirigiam as coisas.
Eu sinto que eu aprendi muito, não só como atriz, mas também de um ponto de vista da direção. Era fascinante assistir.

Como tem sido assistir ’13 Reasons Why’ atingir o zeitgeist e causar tanto alvoroço nas redes sociais?
O especial disto para mim é que como uma pessoa que está na série, mesmo que eu não consiga, necessariamente, entender completamente o escopo ou a magnitude da responsabilidade, eu tenho a oportunidade de ouvir respostas individuais de fãs que se aproximam de mim e conseguem compartilhar as histórias deles. Eu sinto que isso é muito especial e eu me sinto muito privilegiada de estar nesta posição.

Com o prosseguimento substancial da série e a quantidade de problemas do mundo real que a série aborda, você sente que ’13 Reasons Why’ pode causar uma mudança positiva no mundo?
Eu acho que ’13 Reasons Why’ é predominantemente um pouco de entretenimento. Por este motivo, e também porque está na Netflix, eu acho que é aceitável para uma quantidade grande de pessoas. Eu acho que causando tanto efeito assim, sim, é um pouco de entretenimento, então não está sendo apresentada como um tratamento, mas eu acho que a abordagem de contar a história foi para contá-la da forma mais autêntica possível
Eu acho que é por isso que tem tido tanta respostas pessoais e incríveis, é porque isto ressona como algo que é verdade, ou aparenta ser algo que é real e está acontecendo.
Eu acho que uma das melhores coisas que o show tem feito, pelo que eu ouço e vejo, é que começou uma discussão de uma forma muito grande. Eu acho que é esta discussão em que eu sinto que o impacto e a mudança pode ser feita. A série pode não ser necessariamente a mudança, mas se ela for o fator instigador para este tipo de discussão, então é aí que eu acho que é útil.

’13 Reasons Why’ realmente não maqueia nada e, por este motivo, tem causado várias controvérsias e a atenção da mídia. Como você tem se sentido tendo testemunhado isto?
Como uma jovem adulta, interpretando uma jovem adulta e abordando estes assuntos, que são tão relevantes, eu me sinto orgulhosa do trabalho que eu fiz. Eu tenho visto o cuidado e preocupação em fazer a série e eu sinto que nós fizemos o que pretendíamos fazer, que era contar a história da forma mais autêntica possível.
O que também me orgulha é que tem havido medidas no pós-show, que é algo que a Netflix e a série não precisava fazer. É um testamento para a visão que os criadores tiveram para a série, para contar da forma mais autêntica possível, mas eles também reconheceram que poderia causar um impacto significante.
Neste sentido, há várias coisas que compartilhamos. Nós fizemos o ‘Tentando Enteder os Porquês’, de 30 minutos, meio que um interrogatório após o 13º episódio. Há avisos de gatilhos e artigos. Mesmo fazendo o show, nós conversamos com vários profissionais de saúde mental para obter suas opiniões profissionais em, não apenas o que seria útil, mas também o que seria real no roteiro.
Este é o meu ponto de vista. Eu estou muito orgulhosa da série, mas eu também entendo que quando você faz uma série que aborda problemas realmente sérios, pessoais e relevantes, vai haver uma diferença de opinião. Eu acho que essa diferença de opniniões e discussões é a parte importante e é o diferencial da série, poder falar sobre as coisas e compartilhar opiniões e os motivos pelo qual pensamos desta forma.
Eu acho que toda opinião é válida, porque somos todos diferentes e todos nós assistimos a série com nosso diferente contexto pessoal.

Brian Yorkey faz uma escolha interessante no final da temporada da série, mostrando o momento do suicídio de Hannah sem cortar nada. Como você se preparou para esta cena profunda e difícil?
Eu acho que profunda é uma palavra muito boa para descrevê-la e, sinceramente, quando nós estávamos decidindo, parecia ser a escolha certa. Eu acho que não houve um momento em que nós não queríamos mostrar o suicídio de Hannah, porque não seria se manter fiel à série. Eu acho que teria mascarado a seriedade do problema. Não é bonito, não é romantizado, não é uma tragédia bonita – é agonizante e fisicamente doloroso de assistir.
Ao atuar nesta cena, eu obviamente tinha algumas considerações, porque é um momento tão importante. É uma cena que foi transmitida na tela poucas vezes, mas, para mim, muitas vezes soava surreal. Eu conversei com o Brian e com professionais de saúde mental. Eu trabalhei com psiquiatras que são especialistas em doenças mentais de adolescentes para tentar e entender o que alguém estaria sentindo e passando naquele momento.
Quando nós fomos fazer a cena, mesmo eu estando preparada para ela e me sentisse super apoiada, ainda havia uma parte de mim que estava realmente triste por Hannah. É um momento em que você está interpretando uma garota, mas você está falando para ela não fazer isto, o que foi um sentimento esquisito, porque é um personagem.
Mas eu acho que após 6 meses, ela parecia uma pessoal real, portanto havia uma responsabilidade real em fazer isto.

Qual foi os maiores desafios que você enfrentou nesta temporada?
Eu acho que eu cresci como uma atriz, porque eu aprendi tanta coisa e tantas coisas difíceis da vida em interpretar a jornada de Hannah. Um dos desafios que eu encontrei em ’13 Reasons Why’ foi simplesmente saber os tecnicismos de como é ser um ator trabalhando.
É a primeira vez que eu faço isto. Eu me mudei para outro país e estava morando sozinha por seis meses, então eu sinto que cresci muito como pessoa. Meio que me forçou a cuidar de mim mesma.

18.06
2017
Kyle Patrick Alvarez, diretor de ’13 Reasons Why’, fala sobre Katherine Langford

Fonte: Indie Wire

Um dos diretores da série ’13 Reasons Why’, Kyle Patrick Alvarez, falou com o site Indie Wire sobre como foi filmar, especialmente com Katherine, a cena da banheira:

Com Kat, nós separamos um dia todo, especialmente. Eu acho que nós filmamos primeiro ela limpando seu quarto e gravando alguma coisa na fita. Normalmente, nós filmamos de 8 a 12 páginas por dia, então as coisas são realmente rápidas e caóticas. Mas nós fomos bem claros que aquele era um dia que nós não iríamos querer ser apressados, com o objetivo de criar um ambiente para os atores se sentirem confortáveis.

Mas também é desafiador porque tem porque há muitos reinícios. Eu tinha mais reuniões com a produção sobre esta cena do que eu já tive para uma cena ou momento que eu tenha feito. Como nós nos asseguraríamos de que Katherine estaria confortável na banheira? Nós reorganizamos as almofadas e sentamos dentro da banheira para que ela se sentisse confortável lá. Como nós nos asseguraríamos que haveria água quente e limpa lá? As coisas que você não pensa imediatamente. Que cor a água seria? Qual o tom de vermelho seria?

Isso foi uma conversa inteira e vários testes para chegarmos lá, porque eu não queria que fosse montanhoso. Eu não queria usar nenhuma iconografia ou imagens, sobre o transbordamento da água na banheira de alguma forma que implicasse potencialmente algum tipo de imagem de terror estilo ‘O Iluminado’.

Em adição à isto há as próteses: ela estava usando próteses em seus braços para que o sangue e o trabalho efetivo fosse prático. Então nós teríamos que testá-las, nós tínhamos que remodelar os moldes… Quer dizer, havia uma quantidade incrível de coisas que nós estávamos resolvendo.

Então quando chegássemos naquele dia, você quer que os atores não se preocupem com as bombas de sangue. Nós queríamos que eles ficassem o mais focados possíveis. Então tudo girava em torno de fazer um set fechado, e um set fechado de uma forma bem real. Eu não queria que ela sentisse que havia espectadores demais.

Então quando chegássemos naquele dia, você quer que os atores não se preocupem com as bombas de sangue. Nós queríamos que eles ficassem o mais focados possíveis. Então tudo girava em torno de fazer um set fechado, e um set fechado de uma forma bem real. Eu não queria que ela sentisse que havia espectadores demais.

18.06
2017
Katherine Langford é indicada para o TV Scoop Awards 2017

O site da emissora E! divulgou recentemente os indicados ao TV Scoop Awards 2007 e Katherine Langford foi indicada para as categorias de ‘Best Drama Actress’ (Melhor atriz de Drama) e ‘Favorite Breakout Star’ (Atriz Revelação). A série ’13 Reasons Why’ também foi indicada para a categoria de ‘Best Drama’ (Melhor Drama).

As votações se encerram no dia 30 de junho, às 21:00, e ocorrem apenas pelo site. Votem em Katherine nas categorias a seguir (Melhor atriz de Drama e Atriz Revelação) e em ’13 Reasons Why’ em Melhor Drama.

17.06
2017
FOTOS: Katherine Langford em coletiva de imprensa de ’13 Reasons Why’ em Los Angeles

Adicionamos fotos em HQ de Katherine Langford em uma coletiva de imprensa da série ’13 Reasons Why’ que ocorreu em Los Angeles no dia 02 de Junho. A coletiva foi pouco divulgada até então, portanto não temos muitas informações acerca da mesma, e apenas Katherine Langford e Dylan Minnette compareceram. Confira as fotos clicando nas miniaturas a seguir:



Procure por notícias, fotos e vídeos :)
Design e codificação: Gustavo Portela - Todos os direitos reservados Katherine Langford Brasil - Hosted: Fan Village

eXTReMe Tracker